Blog Indústria do Seguro

Seguros com Segurança.

  • Página Principal
    Página Principal Aqui você pode encontrar todas as postagens do blog
  • Tags
    Tags Mostra uma lista de tags utilizadas no blog.

Seguro da Samarco é insuficiente para cobrir custos civis após desastre em MG

em em Seguros
  • Tamanho da fonte: Maior Menor
  • Increver-se para receber atualizações
  • Imprimir

RIO DE JANEIRO (Reuters) – O seguro da Samarco referente à responsabilidade civil sobre o rompimento de barragens em Mariana, Minas Gerais, não será suficiente para pagar gastos com recuperação de áreas atingidas e multas, afirmou o diretor-executivo de Finanças e Relações com Investidores da Vale, Luciano Siani.

Samarco desastre

O executivo, que participou de teleconferência com analistas nesta segunda-feira, explicou no entanto que a apólice contempla valor “expressivo” relacionado ao risco operacional, para recompor danos materiais às estruturas da empresa e com a interrupção de negócios da mineradora.

“Mas no que diz respeito a responsabilidade civil, o seguro da Samarco é bem inferior já aos primeiros valores que estão se discutindo de indenizações. Por exemplo, ele é inferior a própria multa que o Ibama já aplicou à companhia”, disse Siani, evitando informar valores sobre o tema.

Na semana passada, a presidente Dilma Rousseff responsabilizou a Samarco pelo desastre provocado pelo rompimento das duas barragens Minas Gerais e anunciou uma multa “preliminar” de 250 milhões de reais à companhia a ser aplicada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

O analista do Credit Suisse Ivano Westin afirmou em nota a clientes nesta segunda-feira que observou em notas explicativas da Samarco que a apólice do seguro cobre até 1,17 bilhão de dólares com questões operacionais.

Para Westin, os gestores da Vale abordaram bem as perguntas dos analistas, “mas o foco claro (e correto) está no lado humanitário em vez de operacional/financeiro”.

“Como estamos em um estágio inicial de investigação, algumas questões permanecem sem respostas; acreditamos que o impacto desta estratégia tem impacto parcial em ações da Vale.”

A meta de produção da Vale em 2015 foi mantida em 340 milhões de toneladas, frisou o analista. Entretanto, a produção prevista para 2016 deverá sofrer um impacto maior.

A Vale informou anteriormente que o rompimento das barragens danificou uma correia transportadora de suas minas Fábrica Nova e Timbopeba, o que trará um impacto na produção própria de 2016 de 9 milhões de toneladas de minério de ferro.

Além disso, a venda de minério de sua mina de Fazendão para a Samarco foi interrompida.

Segundo Siani, os impactos de 9 milhões de toneladas poderão ser parcialmente compensados com aumento de produção em outros locais.

As ações da mineradora brasileira aceleraram perdas durante a teleconferência. O papel preferencial fechou com queda preliminar de 2,12 por cento, enquanto o Índice Bovespa subiu 0,83 por cento.

VÍTIMAS E RESPONSABILIDADES

Mais de uma semana após o rompimento das barragens, a prefeitura de Mariana contabilizava, nesta segunda-feira, 15 pessoas desaparecidas com o rompimento das barragens, sendo 9 funcionários que trabalhavam no local e 6 moradores.

Até agora, foram confirmados 7 mortos pelo desastre. Outros quatro corpos foram encontrados na lama, mas a identificação não foi possível visualmente.

O executivo reiterou o compromisso da Vale de dar suporte às atividades da Samarco necessárias para que sejam mitigados todos os danos ambientais e sociais causados pelo rompimento das barragens que despejaram toneladas de lama, inundando localidades e poluindo o importante Rio Doce, que abastece muitas cidades em Minas Gerais e Espírito Santo.

O executivo frisou que além de “ser o certo a fazer”, a recuperação de danos ambientais e o suporte para a recuperação de comunidades serão necessários para que as mineradoras obtenham as aprovações das autoridades para que Samarco volte a operar na região do desastre.

“A Samarco tem condições de gerar um caixa através da venda de alguns serviços e da venda de energia, por exemplo, que seria aproximadamente equivalente aos seus custos fixos”, declarou.

Siani reiterou que a Vale e a BHP são acionistas e concorrentes da Samarco ao mesmo tempo. Dessa forma, destacou que o acordo de acionistas é claro ao afirmar a independência das decisões da Samarco em suas operações.

Fonte: Reuters Brasil - Por Marta Nogueira e Stephen Eisenhammer

Tag: Seguros
Avaliação média de Indústria do Seguro são 5 Estrelas de 5 estrelas - Baseado em 142 Avaliações
Incluir Depoimento
SUSEP :10.0302767   |   Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.  |   Procon-RJ

 

Seguro de Carro Seguro de Moto Seguro de Caminhão Seguro Empresarial Seguro de Condomínio
Seguro de Casas e Apartamentos Seguro Aluguel Seguro de Vida Seguro Saúde Seguro Odontológico
Seguro de Transportes Seguro Viagem Seguro de Equipamentos Seguro de Acidentes Pessoais Seguro Garantia
Seguro de Responsabilidade Civil Previdência Privada Seguro de Estagiários Outros Seguros